Publicado em História, musica, poesias

Paz para Poder Sorrir / Homenagem a Ana Cristina

flores-roxas-em-campos

Ana, querida

Tocar a vida

Sentir,

Viver,

Lindas Palavras

Mas é preciso

Paz para poder sorrir

E assim nessa história

Que  hoje começa

Traz a alegria

De ser a vida

De ser vivida

E seguir em frente

Tira o tempo

E as agruras

Trazendo a paz

Para poder sorrir

Ano Lindo

Nova semente

De amor e paz

Paz para poder sorrir  

Anúncios
Publicado em musica, poesias

Pense / Lia Helena Giannechini

huble planeta

Pense na alma!!!

Destas que o brilho

Não apaga jamais.

Olhe sua luz!!!

Ela reflete a vida

Que já se adianta

No sol do passado

Além do meio dia.

Pense assim!!!

Que os raios

Transpassam muralhas,

Que mulheres

Nada frágeis

São esteios de luz,

Que transbordam o céu estrelado.

Pense em brincar

Com esse Universo,

Cheio de mil estrelas.

Banhar-se em poeiras,

Voar nas galáxias e

Transpassar as brumas

De planetas estelares.

Pense no grão de areia que somos

E o brilho que temos

Vivo, eterno,  

Enclausurado em corações.

Transborda o teu ser

Mais doce

Somos os atores

Que Deus escolheu

Nesse Universo inteiro

Para fazer brilhar a luz,

Na memória de vida,

No passado das coisas belas

Deitar ao redor

Da árvore da vida,

A luz de espectros em fragmentos

Partilhadas em mil sabores

Do caminhar

De nossa vida e amores

http://www.youtube.com/watch?v=1sD-esC8-R0

Publicado em musica, poesias

Amores Infindos/ música e voz Adalton Miguel/ Letra Lia Helena Giannechini

Amores Infindos

Senta ao lado deste teu eu, tão desfalecido

Que lhe foi entregue ao nascer…

Deixa seu braço pousar

Em suas pegadas,

E debruça-te por sobre

Estas conexões invisíveis,

Que te trazem tantos presentes..

De gente tão desconhecida..

Eles afagam teu coração,

Que a alma não se distraia…

Puxando da vida os sabores

Que são tão raros de viver.

Põe-se ao lado desta tua alma,

Deixa o pranto escolher seu manto

E na alma que afaga seu coração

Traz, na medida da sua voz

O alento de seu encanto…

Canta por fim sua melodia

Que um dia chegará ao fim..

Deixa seu rastro

Neste mastro de realezas

Que as bandeiras empunhadas

Trazem ao céu..

Teu céu,

De teus amores infindos…

Publicado em COTIDIANO, musica, poesias

LAMENTO DE UMA NOTA / LIA HELENA GIANNECHINI


flame-musical-notes

Para não te dizer

O que não sabes

Fiquei quieta no meu canto

Dormi e sonhei

Acordando ao teu lado

Pra não te machucar

Deixei minha vida

Calada numa serenata

De cada momento

Fiz um canto e

Um eterno viver

Sempre sonhei assim

E agora teus olhos

Me encontram

A formar um ramo

De flores ao luar

E um momento de paz

Sigo assim sozinha

Sem ti a me confortar

Mas além do universo

Encontro-te em meus devaneios

E vivo com eles

A me conformar..

HOMEM COM NOTAS

Publicado em COTIDIANO, musica, poesias

Lia Giannechini e Adalton Miguel no Programa Quarta Romântica de Meimei Corrêa


MEIMEI DOM

 

Ola Amigos deste Blog
Se quiserem me ouvir e participar da roda da conversa, estarei neste Programa 

http://programadomingoromantico.blogspot.com/


É muito bom meu trabalho indo para o mundo, numa voz que eu adoro ouvir.. um cantor, compositor, Adalton Miguel, que pega minhas poesias e transforma em música.

Esta foi uma homenagem que eu fiz para a amiga  France da Matta.
Se tiverem tempo de me ouvir, o Programa todo sempre é delicioso


Lia Helena Giannechini e Adalton Miguel em nossa programação.

 

Badu Araújo e Airton Meirelles também estarão na programação. 

 

Recado de Meimei Corrêa 

Bom dia, gente amiga!
O Tataritaritatá Webtvradio informa: Logo mais a partir das 20hs, uma programação superespecial para sua Quarta Romântica, com apresentação de Meimei Corrêa e produção de Luiz Alberto Machado. Ligue o som e confira as atrações da programação, acessando:


http://programadomingoromantico.blogspot.com/


Contamos com sua presença no primeiro tópico do grupo do programa, para a nossa grande festa!!!!!


https://www.facebook.com/groups/231725613542881/?fref=ts

Publicado em COTIDIANO, História, livro, musica, poesias, psicologia

Biografia/ Lia Helena Giannechini

)
lia casamento pri 

Trajetória em rota..

Nasce minhas pegadas

Santana, São Paulo

Ladeira Leôncio de Magalhães

Escorrego meus acordes

189078_15Lia Pequena

Traquinagens de menina,

Campainhas de vizinhos.

Criançada debruçada

Nos quitutes de Dona Cida,

Mãe artista..

Pai dentista

Rubens Fidelis,

lia niver do pai

Nomeado como meu bisavô,

E lá encontro os primeiro passos

De minha irmã querida, Marcia,

lia iza festa2

Na ânsia de ir ao mundo

Salto do berço e me jogo ao mundo..

Gosto de escrever

Poetas me inspiram o adolescer…

J. G de Araújo Jorge, segue me encantando.

E assim a psicologia me arrebata

Nas cores de uma profissão

De um doar sem fim.

Nas profundezas do ser

Mexo e remexo

Nos personagens da vida,

Através do Psicodrama

IMG_4727

E assim, chegando em Piracicaba

Família caipiracicabana

Dois lindos filhos me acompanham.

ivo e Iza festa da carol

Sigo nas esquinas, escrevendo

Para os jornais da cidade

Deixo algumas marcas

Nos poetas da vida,

E nelas..

Na-morada

Segue meu rumo

De cancioneira,

Com parceiros

Que musicam

Adalton Miguel,

Ayrton Mugnaini,

Livros..

Ah!! “Doido, Eu”?!!

lia lançamento do livro doido eu

Nas escadas que rolo,

Que Lucinda Prado organizou..

Como é bom poder falar..

Destes mundinhos arrasados,

Dos sem teto apaixonados

“Pedrinhas Cintilantes”,

“À Sombra do Jatobá”, com Faustino

Tornam-me o que eu mais gostaria de ser..

Escritora de coração

Alma sensível

Que acorda para mundo

Escrevendo meus traços,

Meus olhares profundos

Sobre tantos desvelos humanos..

Minhas andanças eu registro

Nesta passarela de afetos

www.alemdooceano.wordpress.com

E, junto com amigos,

Cultivo um bloco de

“Poetas que gostam de poetas”

” Fadas e Duendes” com Alvaro Sertano

Completam o ciclo de iniciar neste mundo

minhas pegadas de poeta ..

de

Publicado em musica, poesias

Santa Fé / Lia Helena Giannechini

mata santa fé

Na madrugada canta a mata,

Poluída pela cidade,

Os bugios fazem festa,

Com seus gritos de serestas…

Os sanhaços arrepiam

Com seus pios de alerta

Sobe o som da bicharada

Que acompanha pelo leste

o sol nascer acalantando,

as pessoas  lá do Santa Fé…

 

 

A desordem põe enfim

Um grito de alerta,

Como os pássaros da mata

Soltam  sons de um rugido,

E nos reggaes e nos funks,

A dor da violência,

Cria o prato da sobrevivência

 

Com tantas dores na infância

Os meninos e meninas

Sufocam lágrimas em andores

Carregam a cruz da espada,

Atravessada em seus corpos desnutridos,

O pesado fardo das violências

Que acontecem todo dia.

 

 Lá do fundo do quintal

Salta o tempo que não vê

As dores esquecidas,

Num pinote pelas árvores,

Ou na volta pelos canos,

De um balanço a descalar.

 

Neste tempo foi negado

Um pouco do aconchego,

Mas aqui tem os amigos e cantorias

Que marcam esta infância…

E o grito de alerta

Sai para cidade,

Nos ônibus incendiados

Nesta candência do funk,

Que amofina as ideias,

E deixa um canto de pavor..

 

 parquino santa fé

 

 

Publicado em COTIDIANO, História, musica, poesias

Sem nome / Letra Lia Helena Giannechini e Victor Valeffort música, voz e violão Adalton Miguel


menina de guardachuva

imagem extraída do grupo “Menu de imagens” do Facebook, postadas por Valéria Melo

SEM NOME”
Texto de: Victor Valeffort e Lia Helena Giannechini

Sozinho estou.
Dessentido da vida;
varrido, distante, perdido, ilhado, sozinho.

E nada que eu faça…
Preenche esta ausência de mim, vale tentar tudo.
(vamos nos permitir)
pra não ser mais assim.

Dançar, pintar, cantar…
Falar, sapatear.

Vale ser verbo e poesia,
Vale ser sentido, ser luz do dia,
Vale ser flor, vale ser dor,
Vale ser delícia.

E tudo, tudo que me falta é:
Ouvir do lado um sorriso gostoso,
de um amigo um abraço,
de um amigo um consolo.

Resolvo meus fantasmas…
Dentro destes lances de afeto…
Faço minha marca…
Sua travessura…

Publicado em COTIDIANO, musica

Pimpolhinha/ Adalton Miguel e Lia Helena Giannechini

Canção de ninar

Composição musical de Adalton Miguel

Letra: Lia Helena Giannechini

Homenagem ao nascimento da neta Luiza

PIMPOLHINHA

 

Letra – Lia Giannechini

Música – Adalton Miguel

 

Pimpolhinha

Vem, querida

Vem aqui pra este mundo. Vem cantar

As belezas e agruras

Fazer sorrir

Com as suas travessuras

 

Pimpolhinha

Vem querida

Sua vovó te faz sonhar

Ao som de uma canção

Trás melodia para o ar

Vem brincar, vem brincar

 

Pimpolhinha,

Vem querida

Deixa aqui teu coração

Vem dizer o que eu não sei

Vem contar o que passar

Na alma de uma canção

Vem sonhar

 

Ah!!! Luiza

Sua luz brilha em nossos olhos

Nas lágrimas de emoção

Na vida que se renova…

No seio desta família

Que se completa…

 

Pimpolhinha

Vem querida, vem amar

Seu papai, sua mamãe

Todos os que te derem

Aconchego macio

E teu corpo embalar

Com esta canção de ninar…

luiza3 luiza6 luiza  e iza luiza segundo dia luiza2 luiza3 luiza4 luiza5luiza e mau