Publicado em poesias

OS CEM RISOS DO AMOR duo Lia Helena Giannechini e Hildebrando Menezes

Os cem risos do Amor – Um duo

Salpicando de espadas,

O coração cinge o caminho

Congrega imagens do passado

Nas contas do porvir

                                        Carrega este fardo, menina!!!

 

Que pode ser leve se foi guardada

As melhores passagens vividas

Nos passos céleres percorridos

Do resultado final apurado e aferido

                                         Então divida conosco o ocorrido…

Beirando a avalanche de mistérios

O ser se transforma em esperança

Sorrindo nestas desgraças

Que assolam a sorte no porvir                

                                          Mostra suas garras, donzela!!!

– Percorro teu adorável enigma

Vestido de lutas e perseveranças

Sabendo tirar proveito dos estigmas

Sinto em poesia a tua desenvoltura criança           

                                          No melhor e maior dos aprendizados

Nada por acaso acontece

No mar das ilusões derretidas,

Onde se recria o encanto das águas,

No salpicar das espadas confrontadas.                                                                    

                                          Deixa a ginga gingar, cabloca!!!

– Sim! Tua biografia guerreira enaltece

O turbilhão oceânico dos teus mergulhos

Tal qual a diva que vem ao topo em prece

Que mostra sua face no verso em espelho            

                                         Sinto o seu gingar sacrossanto  

O ser e o nada

Se urgem de uma voz

Que transporta o trovão

Do Bem e do Nós acorrentado         

                                         Solta esta canção do amanhecer, mocinha!!!

– Sinto que desatas os nós dos grilhões

Juntando os teus entre vazios que cultivas

Numa explosão libertária das masmorras

Rumo à plenitude do teu eu em construção      

                                         Vejo os primeiros raios do nascer do dia

 

Este belo par

Se enfrenta no agora

Recria o amanhecer

Numa nova história a trilhar                 

                                         Joguem seus laços, Marias!!!

– É o enfrentamento secular

Da dor e do amor a bailar

Na recriação do universo

Que fulgura dentro dos teus versos      

                                         No desenlace das adormecidas paixões

E no momento presente se doa,

No corpo extenuado,

Na espada do poder

Desabrocha o sêmen da paixão

                                          Joga ao além o fardo, alma feminina!!!

– É sabedoria que vejo estampar na sua proa

De quem tudo apreende, sabe e perdoa…

Digna de uma menina leoa em seu esplendor

Na melhor virilidade da sua doçura            

                                       Mais leve ainda ficou a plumagem d’alma

E assim acontece todos os dias

Em milhares de lares,

Nos cem anos de vida

Encontra o destino dos amantes                

                                         Teça sua coroa, fêmea fatal!!!

– Rebobinas o curso de toda história

Feita de dores, suores e glorias.

Na secular solidão que flutua

A espera de inaugurar nova era      

                                          Chegarás ao porvir que tanto espera

Transpassa o nó

E salta para a eternidade

Chega no porvir

Maculando as mágoas do viver                  

                                           Coloca seu sonho de nova cancão a cantar!!!

– Nesse despertar desse entardecer

Há a certeza que a madrugada geradora…

Alimentará novos elos dos teus fragmentos

Cessando os intrusos lamentos que chora            

                                         Para cada novo dia o brilho da aurora

Transfere este hino

Ao ser que lhe empresta

O calor do coração

Tirando da amargura os cem risos do amor      

                                          Recria o amor, nesta nova canção, ó Marias!!!

 

– Findo os desencontros e desatinos da mente

Sinto somente a flor brotar no jardim

Na pureza desta tua forte emoção

Perfumando os laços propulsores da alegria

Que jorras do leito fecundo da sua alma                           

                                         Na bela e poderosa arte da tua poesia.

Duo: Lia Helena Giannechini e Hildebrando Menezes

http://www.recantodasletras.com.br/poesiastranscendentais/3992103

Anúncios

Autor:

Lia Helena Giannechini Nasceu na cidade de São Paulo, Brasil. Viveu sua primeira infância no Bairro de Santana, residindo em Santos em sua adolescência, onde estudou no Colégio São José, compondo as primeiras poesias, com a influência de J. G. de Araujo Jorge, nos anos 60. A formação humanista, leva a escolha da profissão de psicóloga. Mora atualmente em Piracicaba, realizando um trabalho como Coaching Social e empresarial, donde nasce a experiência para o livro atual. É autora de um livro de contos, Doido, Eu? Editora clube dos autores, 2012, sobre mendigos e andarilhos, diversos artigos sobre psicologia e o Blog www.alemdooceano.wordpress.com, com todas as poesias e artigosque escreveu. Co-autora do livro Poesias Contemporâneas da Editora Matarazzo,de junho de 2016, com duas poesias inscritas. Sua primeira incursão no mundo das poesias. https://www.skoob.com.br/poesias-contemporaneas-ii-605894ed605932.html Foi convidada por Sylvio Rey Reboledoa ministrar os cursos de introdução ao psicodrama, para lideres comunitários em Cali, Colômbia, pela Casa de Justicia de AguaBlanca, onde recebeu o título de cidadã benemérita em Ginebra, Vale delCauca, pelos serviços prestados à comunidade, que a recebeu de braços abertos em 2010. Já ministrou diversos cursos próprios, como Mitologia Pessoal e a Roda do Zodíaco, Além da Extensão da Mente: Oficina de Criatividade, Mitologia Pessoal – oficina de desenvolvimento humano. Oficina de Coordenação e Desenvolvimento de Grupos, Oficina de Criatividade. Trabalhou como consultora de treinamentos, em empresas como Gerdau e Engebrás. É autora de diversos artigos para o Jornal de Piracicaba de 1985 a 1987. Seu trabalho atual como Coaching prepara o jovem adulto para empreender e transformar seu conhecimento em um negócio próprio, além de desenvolver fases para consolidar as carreiras de jovens profissionais. Seu trabalho com escritora desenvolve projetos com equipes da comunidade. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo.

2 comentários em “OS CEM RISOS DO AMOR duo Lia Helena Giannechini e Hildebrando Menezes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s