Publicado em poesias

Natal / Lia Helena Giannechini


Natal

Vida,

Benção do Universo

Entrega partilhada

Conforto e esforço

No ser singular

Trajeto marcado

Pela luz divina

Derrama alento

Talentos congregados

Missão notificada

Mundo revigorado

Sentimentos de união

Sinos que bradam

Nova era aborda

Vida renovada

Na alegria de viver

Natal

Renascimento eterno

Começar de novo

Neste jeito moderno

De viver sentindo

Ano novo

Novos mares navegando

Pescando emoções

Para um universo de conexões

Onde a vida explode

Em mil jeitos de ser

Todo Ano Novo

Assim chega

Nossos votos

De juntar-se a nós

Para construir

O Paraiso terrestre..

Versión español

La Navidad

Vida

Bendiciones del Universo

Entrega compartida

Conforto y esfuerzo

Ser singular

En camino construido

Con la luz divina

Vierte la respiración

Talentos reunidos

Misión notificada

Mundo renovado

Sentimientos de unidad

El sonido de campanas

Empeza una nueva era

Con la renovación de vida

En la alegría de vivir

Navidad

Renacimiento eterno

Comenzar de nuevo

De una forma moderna

Sensación de vivir

Año Nuevo

Nuevos mares  a navegar

Rescatar las emociones

Por un mundo de conexiones

Donde la vida estalla

De mil maneras de ser

Cada Año Nuevo

Así se dice 

Nuevos votos

Para unirte a nosotros

construir

Um nuevo 

Paraíso Terrenal ..

Anúncios

Autor:

Lia Helena Giannechini Nasceu na cidade de São Paulo, Brasil. Viveu sua primeira infância no Bairro de Santana, residindo em Santos em sua adolescência, onde estudou no Colégio São José, compondo as primeiras poesias, com a influência de J. G. de Araujo Jorge, nos anos 60. A formação humanista, leva a escolha da profissão de psicóloga. Mora atualmente em Piracicaba, realizando um trabalho como Coaching Social e empresarial, donde nasce a experiência para o livro atual. É autora de um livro de contos, Doido, Eu? Editora clube dos autores, 2012, sobre mendigos e andarilhos, diversos artigos sobre psicologia e o Blog www.alemdooceano.wordpress.com, com todas as poesias e artigosque escreveu. Co-autora do livro Poesias Contemporâneas da Editora Matarazzo,de junho de 2016, com duas poesias inscritas. Sua primeira incursão no mundo das poesias. https://www.skoob.com.br/poesias-contemporaneas-ii-605894ed605932.html Foi convidada por Sylvio Rey Reboledoa ministrar os cursos de introdução ao psicodrama, para lideres comunitários em Cali, Colômbia, pela Casa de Justicia de AguaBlanca, onde recebeu o título de cidadã benemérita em Ginebra, Vale delCauca, pelos serviços prestados à comunidade, que a recebeu de braços abertos em 2010. Já ministrou diversos cursos próprios, como Mitologia Pessoal e a Roda do Zodíaco, Além da Extensão da Mente: Oficina de Criatividade, Mitologia Pessoal – oficina de desenvolvimento humano. Oficina de Coordenação e Desenvolvimento de Grupos, Oficina de Criatividade. Trabalhou como consultora de treinamentos, em empresas como Gerdau e Engebrás. É autora de diversos artigos para o Jornal de Piracicaba de 1985 a 1987. Seu trabalho atual como Coaching prepara o jovem adulto para empreender e transformar seu conhecimento em um negócio próprio, além de desenvolver fases para consolidar as carreiras de jovens profissionais. Seu trabalho com escritora desenvolve projetos com equipes da comunidade. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo.

2 comentários em “Natal / Lia Helena Giannechini

  1. OLHOS DE CURUMIM

    Quando a natureza despertou
    Ele adormeceu em devaneios
    Bombardeado com os seus encantos

    Despertado ele passou a observá-la
    Em cada detalhe
    Em cada canto.

    Seus olhos: eram o sol
    A terra: sua pele trigueira
    Seus cabelos: as matas
    Os rios: o sangue que lhe corria
    Seus pulmões: o ar fresco
    Sua voz: o vento
    A chuva… Seu pranto!

    Ele percorreu a floresta
    Subitamente, no meio do caminho
    A encontrou deserta –
    A natureza começou a chorar…

    Suas lágrimas caíram do céu
    Entristecendo o curumim.
    Ele apontou sua flecha
    E atirou ao infinito…

    …Tupã a recolheu
    Encontrando uma mensagem:
    “Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem.”

    Dê: Agamenon Troyan
    (machadocultural@gmail.com )
    Parte integrante do livro (O ANJO E A TEMPESTADE)

    Curtir

    1. Ola Agamenon..
      no seio de nossa cultura está você a perpetuar nossas tradições.. obrigada por postar aqui..
      quero que você me envie tres e as fotos.. eu não pude fazer isto ainda porque minhas poesias estão em outro computador que ainda não está montado, devido a minha mudança.. terá que esperar..
      beijus e obrigada por contribuir aqui com seu talento…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s