Publicado em Sem categoria

REINAÇÕES DE NINA NO MUNDO DA IMAGINAÇÃO CONHECENDO O INCONSCIENTE

Projeto da Terceira Idade na Etec Piracicaba

Hoje estive na ETEC de Piracicaba, prestigiando o projeto da terceira idade de Gilberto Pompermayer.

De baixo de uma chuva violenta, algumas senhoras e alunos se encontraram para mais um dia neste projeto. Este projeto visa dar oportunidades ao pessoal da terceira de tomar conhecimento de algumas técnicas de psicologia, teatro, música, arte-terapia.  

No primeiro momento Gilberto falou sobre motivação.

No segundo eu fiz um trabalho de imaginação ativa.

Este trabalho consiste em criar imagens e dialogar com elas, inserindo personagens nestes lugares imaginários.

Nosso trabalho de hoje consistiu em fazer uma meditação ativa, buscando a imagem da nossa casa dos talentos. O que gostaríamos de desenvolver de nossos talentos em nossa vida.

Os alunos e idosos fizeram primeiro um relaxamento, e depois uma imagem deste território do inconsciente e colocaram lá o seu momento,o seu talento, que precisa desenvolver.

Quando a gente acessa estas imagens cerebrais, estamos ativando muitas partes e podemos fazer novas conexões.

No exercício de hoje imaginamos um lugar onde a gente pode ficar tranqüilo para desenvolver um talento.

Qual o lugar que você imagina?

Como ele é?

O que ele tem de materiais pra você usar para construir este talento?

Onde estes materiais estão? Guardados? Em que lugar? É preciso fazer força pra pegá-lo?

E o que você pode fazer com eles? Brincando experimente usar todos!!!

E tem mais gente neste local?

E onde é este local? Uma cidade, um campo, a beira-mar, ou num espaço sideral?

Depois preste atenção em tudo o que for aparecendo em sua mente.

Você gostaria de ter um guia para estes lugares imaginários?

Você poderá criar um, e pedir para ele lhe trazer o sol.

Assim quando você estiver lá você se sentirá tranqüilo para entrar no mundo imaginário.

Existe um trabalho interessante pra se fazer a passagem ao inconsciente: a entrada na caverna. Que eu vou descrever aqui. Está no livro Reinações de Nina no Mundo da Imaginação

“Sinto medo do desconhecido. Sou o tipo de pessoa que se aventura em novas formas de conhecimentos, mas não sou daquelas que se atiram, sem olhar pra trás. Tenho medo do que possa vir na minha cabeça que eu não controle, e que me dê pânico. E tenho medo também de fazer a passagem para o inconsciente, como se ele fosse o bicho papão, que me espera com alguma arma pra me derrubar. O terapeuta é cuidadoso e conversa sobre todos estes medos. Levamos algumas sessões para tirar todos eles. Hoje só me dá um nó no estômago, que me deixa um pouco confusa, mas percebo que a curiosidade é mais alta do que o medo e decido enfrentar este bicho papão.

         Receio que a minha imaginação se confunda com o que eu possa ver. Ele paciente me explica que esta imaginação faz parte do processo de acesso ao inconsciente, que nossas imagens são gravadas em uma memória, que se revelam quando acessamos o inconsciente.

O processo é simples, como se fosse sonhar acordado, mas as imagens que vemos fazem parte de nosso aprendizado inconsciente que está formado por muitas forças, que não temos acesso. Este acesso só se dá através de uma linguagem mitológica.

         A linguagem mitológica faz parte de nosso inconsciente coletivo. Ela traduz em símbolos uma realidade que está gravada dentro de nós por um longo tempo, mas que só temos acesso quando revelamos as forças ocultas submersas do inconsciente, através do entendimento desta linguagem simbólica. Ela aparece comumente em personagens que nos identificamos, das histórias em quadrinhos, dos contos de fadas, dos nossos sonhos e dos mitos que nossa sociedade cria para revelar estas forças. No acesso ao inconsciente vamos ver estes personagens dialogarem entre si, se fundirem em outro personagem, ou até fazerem uma roda, que cria uma união entre eles. 

         Tudo é muito simples diz o terapeuta, mas temos grandes emoções ao expor estas imagens, por que elas nos trazem sensações que estão gravadas em nosso inconsciente e isto é que nos dá medo. Concordo com ele, e me disponho a enfrentar, e todo grupo vai junto comigo no processo de imaginação.

         Ele pede para imaginar uma caverna.

         Carol pede que cada um agora pegue o caderno e comece a escrever a sua própria imagem.

          Nina prossegue dizendo que:

– “Vem de imediato uma caverna alta, com uma entrada de areia, como se tivesse perto do mar, iluminada pelo sol que está ao entardecer, e deixa seus raios penetrarem. Ao lado muitas árvores frondosas, como se fosse uma mata. A caverna esta iluminada pelo sol e vejo suas paredes de pedra. Ele pede pra pegar um caminho á direita e vejo logo esta passagem, como se ela já existisse dentro de mim. À medida que ele pede, as imagens vão saltando em minha mente como se eu não tivesse controle, como se elas tivessem prontas para sair. Estranho muito, mas sigo em frente. Sigo pela caverna pelo lado direito e vejo um rio que forma um lago dentro da caverna com uma entrada de luz ao fundo que me deixa confortável, para seguir em frente; ladeando este rio existe um caminho de pedras íngremes que me fazem subir por uma passagem estreita, mas que subo sem dificuldade até a boca da caverna nesta passagem de luz.

         O rio que adentra pela caverna está pairado na entrada dela e me faz passar por ele, molhando os pés para sair. Suas águas são cristalinas e vou tentando pular entre as pedras do rio para chegar a terra. Avisto o sol de imediato saindo da caverna como se fosse um sol das dez da manhã seguindo seu curso na trajetória do poente. Ele ainda não é forte, mas já me aquece com seus raios.

         O terapeuta segue dizendo pra eu me aquecer com este sol, e isto eu já estou fazendo. A sensação é de uma emoção muito grande, que me faz chorar de alegria. A paisagem é linda. O rio, as montanhas logo atrás, a floresta, e o sol resplandecente. Não consigo ver o chão. É como se tivesse uma névoa que não me permitisse ver o chão. Uma névoa de neblina, que está bem baixa, tocando o solo.

         Carol pede que todos façam a pergunta e que acompanhem as resposta em sua imaginação. Por isto fica um tempo em silêncio….

Ao terminar você ja conhece o lugar onde em seu inconsciente você pode acessar alguns personagens de sua psiqu

 

Anúncios

Autor:

Lia Helena Giannechini Nasceu na cidade de São Paulo, Brasil. Viveu sua primeira infância no Bairro de Santana, residindo em Santos em sua adolescência, onde estudou no Colégio São José, compondo as primeiras poesias, com a influência de J. G. de Araujo Jorge, nos anos 60. A formação humanista, leva a escolha da profissão de psicóloga. Mora atualmente em Piracicaba, realizando um trabalho como Coaching Social e empresarial, donde nasce a experiência para o livro atual. É autora de um livro de contos, Doido, Eu? Editora clube dos autores, 2012, sobre mendigos e andarilhos, diversos artigos sobre psicologia e o Blog www.alemdooceano.wordpress.com, com todas as poesias e artigosque escreveu. Co-autora do livro Poesias Contemporâneas da Editora Matarazzo,de junho de 2016, com duas poesias inscritas. Sua primeira incursão no mundo das poesias. https://www.skoob.com.br/poesias-contemporaneas-ii-605894ed605932.html Foi convidada por Sylvio Rey Reboledoa ministrar os cursos de introdução ao psicodrama, para lideres comunitários em Cali, Colômbia, pela Casa de Justicia de AguaBlanca, onde recebeu o título de cidadã benemérita em Ginebra, Vale delCauca, pelos serviços prestados à comunidade, que a recebeu de braços abertos em 2010. Já ministrou diversos cursos próprios, como Mitologia Pessoal e a Roda do Zodíaco, Além da Extensão da Mente: Oficina de Criatividade, Mitologia Pessoal – oficina de desenvolvimento humano. Oficina de Coordenação e Desenvolvimento de Grupos, Oficina de Criatividade. Trabalhou como consultora de treinamentos, em empresas como Gerdau e Engebrás. É autora de diversos artigos para o Jornal de Piracicaba de 1985 a 1987. Seu trabalho atual como Coaching prepara o jovem adulto para empreender e transformar seu conhecimento em um negócio próprio, além de desenvolver fases para consolidar as carreiras de jovens profissionais. Seu trabalho com escritora desenvolve projetos com equipes da comunidade. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo.

2 comentários em “REINAÇÕES DE NINA NO MUNDO DA IMAGINAÇÃO CONHECENDO O INCONSCIENTE

  1. Hi, I like this site. Credit you recompense tips. I found these tips to some extent helpful. But I got another point: where to accept admissible and tuppenny schemer products?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s