Publicado em poesias

POESIAS DE JOÃO CARLOS CORREA

MANDE-ME UM RECADO
Pelo vento, pelo tempo
Pela Lua, pelo Sol
Pela chuva ou brisa do mar
Não importa o lugar
Eu estarei pronta pra ajudar
Quero que sinta
Meu carinho levado
Pelo vento que aí passar
Sinta na brisa da chuva
O abraço mais forte
Que tenho pra lhe dar
Amigo você que me fez poesia
que me faz companhia
Fico aqui extasiado, encantado
Feliz rindo sozinho
Quero lhe ofertar minha amizade
Meu carinho, meu abraço
Onde quer que você esteja agora
tudo está sendo levado
Nas asas de um querubim
A amizade é como a vida
Não tem explicação.
A amizade apenas se conquista!

 

SE ALGUÉM PERGUNTAR QUEM “EU ” SOU ?

diga que eu sou poeta, que fala de amor
que fala do vento,se esquece do tempo, mas não esquece dos amigos…
Se alguém perguntar onde vivo
diga que vivo no coração daqueles que
conhecem o amor, que sentem o amor, que vivem o amor, que trocam amor…
Se alguém perguntar por onde eu ando
diga que ando pela noite e que nela me aqueço de bons sentimentos.

Se alguém perguntar onde estou
diga que estou na poesia, em cada palavra
Na lágrima e também no sorriso.
Se alguém perguntar se eu amo
diga que sou a pessoa mais apaixonada do mundo pela vida.

Se alguém perguntar onde está a minha voz
diga que minha voz grita em nome daqueles
que não são ouvidos quando injustiçados.
Se alguém perguntar meu nome
diga para me chamar apenas de “poesia“
E se alguém perguntar quem eu sou
diga que sou apenas alguém que ama a vida, as pessoas, alguém que sabe amar

 

RAZÕES DE AMOR

Gosto de ti desesperadamente:
dos teus cabelos de tarde onde mergulho o rosto,
dos teus olhos de remanso onde me morro e descanso;
dos teus seios de ambrósias, brancos manjares trementes
com dois vermelhos morangos para as minhas alegrias;
de teu ventre – uma enseada – porto sem cais e sem mar
branca areia à espera da onda que em vaivém vai se espraiar;
de teu quadris, instrumento de tantas curvas, convexo,
de tuas coxas que lembram as brancas asas do sexo;
– do teu corpo só de alvuras – das infinitas ternuras
de tuas mãos, que são ninhos de aconchegos e carinhos,
mãos angorás, que parecem que só de carícias tecem
esses desejos da gente…
Gosto de ti desesperadamente;
gosto de ti, toda, inteira nua, nua, bela, bela,
dos teus cabelos de tarde aos teus pés de Cinderela,
(há dois pássaros inquietos em teus pequeninos pés)
– gosto de ti, feiticeira,
tal como tu és…

 

QUEM PODE EXPLICAR

 

Duvido quem nunca tenha lido

Um Drumond ou um Quintana

E por um instante sofrido

Lembrado de quem se ama 

 

Ah! eu duvido!

Duvido quem nunca leu Neruda

E por alguns segundos sentido

Uma felicidade desnuda

 

Ah! Os poetas sabem voar

Levam-nos ao um mundo distante

Ensinam a arte de amar

A olhar a vida de forma brilhante

E nos ensinam a voar

 

Ah! Como nos fazem voar

Voar pelas doces poesias

Sentindo uma doce magia

Alegrando nossos dias

 

Ah! Como é bom poder voar

Voar pela imaginação

Passar por caminhos da sedução

E falar sobre a paixão

 paixão uma coisa que ninguém sabe explicar

  

 

Anúncios

Autor:

Lia Helena Giannechini Nasceu na cidade de São Paulo, Brasil. Viveu sua primeira infância no Bairro de Santana, residindo em Santos em sua adolescência, onde estudou no Colégio São José, compondo as primeiras poesias, com a influência de J. G. de Araujo Jorge, nos anos 60. A formação humanista, leva a escolha da profissão de psicóloga. Mora atualmente em Piracicaba, realizando um trabalho como Coaching Social e empresarial, donde nasce a experiência para o livro atual. É autora de um livro de contos, Doido, Eu? Editora clube dos autores, 2012, sobre mendigos e andarilhos, diversos artigos sobre psicologia e o Blog www.alemdooceano.wordpress.com, com todas as poesias e artigosque escreveu. Co-autora do livro Poesias Contemporâneas da Editora Matarazzo,de junho de 2016, com duas poesias inscritas. Sua primeira incursão no mundo das poesias. https://www.skoob.com.br/poesias-contemporaneas-ii-605894ed605932.html Foi convidada por Sylvio Rey Reboledoa ministrar os cursos de introdução ao psicodrama, para lideres comunitários em Cali, Colômbia, pela Casa de Justicia de AguaBlanca, onde recebeu o título de cidadã benemérita em Ginebra, Vale delCauca, pelos serviços prestados à comunidade, que a recebeu de braços abertos em 2010. Já ministrou diversos cursos próprios, como Mitologia Pessoal e a Roda do Zodíaco, Além da Extensão da Mente: Oficina de Criatividade, Mitologia Pessoal – oficina de desenvolvimento humano. Oficina de Coordenação e Desenvolvimento de Grupos, Oficina de Criatividade. Trabalhou como consultora de treinamentos, em empresas como Gerdau e Engebrás. É autora de diversos artigos para o Jornal de Piracicaba de 1985 a 1987. Seu trabalho atual como Coaching prepara o jovem adulto para empreender e transformar seu conhecimento em um negócio próprio, além de desenvolver fases para consolidar as carreiras de jovens profissionais. Seu trabalho com escritora desenvolve projetos com equipes da comunidade. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo. Atualmente faz parte do clube caiubi de compositores, onde alguns parceiros musicam suas poesias, transformando a experiência de letrista, em um processo novo e criativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s